Tag Archives: SUSTENTA 100

As ecobags do Sustentável 2009 e o Grafite da Zona Leste de Sampa

15 ago

Sei que já havia dada por encerrada a minha cobertura do Sustentável 2009. ecobags Mas não poderia deixar de comentar sobre as ecobags entregues aos congressistas no momento do credenciamento, e de como conheci o Manulo, artista grafiteiro do Grupo União Boca Suja, responsável pelas artes que as estampam.

Não sei dizer de que material a ecobag foi produzida, mas é bem resistente, o mais bacana são as ilustrações, destaque para as que estão no lado oposto ao logo do Congresso, era impossível achar outra com a mesma ilustração, e era muito curioso encontrar a continuação das ilustrações em outras sacolas.

Mas vamos ao principal motivo deste post, que é de apresentar para vocês um pouco deste projeto.

Nos muros e paredes da  cidade, surgem formas, gestos e cores. Rostos, splashes, olhos que nos observam. Tudo que a imaginação possa grafitar e pintar.

Esse é o trabalho do Grupo União Boca Suja, composto por Manulo, Chuck, Robson-BO, e outros membros. Os artistas, grafiteiros de São Miguel Paulista, ainda encontram tempo para ensinar adolescentes carentes da periferia, que ocupam suas horas livres, com atividades culturais e artísticas na Zona Leste de São Paulo.
A designer Sandra Fukelmann, com 20 anos de carreira, encontrou na beleza dessa arte de ruas e becos, a inspiração para criar o projeto das ecobags do Sustentável 2009. As bolsas simbolizam a sustentabilidade, em suas três dimensões. Foram produzidas com matérias-primas renováveis, geraram renda e trabalho para artistas e artesãos, e abriram a possibilidade para estimular futuros empreendimentos (Fonte: Tag que acompanha a bolsa)

Antes de postar as fotos, já estava me esquecendo de comentar como conheci o Manulo. No 1º dia do Sustentável 2009, estava eu sentada na plenária, toda atrapalhada com o notebook, o celular e a maquina fotográfica, sendo que estes dois últimos deixei cair (isso sempre acontece comigo), em um destes momentos de trapalhada, o Manulo que estava sentado ao meu lado percebeu que eu estava com o Flickr aberto postando fotos do congresso, e então ele comentou que participou da criação das ecobags. O mais legal é que depois de e-mails trocados, descobri que ele, assim como projeto, são praticamentes meus vizinhos (zona leste somos nós, rss).
P.S. Desde o Sustentável 2009 minha ecobag não me larga, tomou o lugar da minha mochila.

Fotos da produção das ecobagas, slideshow ampliado aqui.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

É preciso subverter…

14 ago

Segundo o Dicionário Houaiss,  Subversão é a revolta, insubordinação contra a autoridade, as instituições, as leis, as regras aceitas pela maioria, transformação ou destruição da ordem estabelecida.

Como havia postado pelo nosso Twitter, subversão foi a palavra mais repetida do Sustentável 2009. Eu, particularmente espero que todos que lá estavam, lembrem-se disso. É preciso romper com os atuais modelos que não respeitam o ambiente e a sociedade. Desenvolvimento econômicos é  necessário, mas terá que ser acompanhado de desenvolvimento social e ambiental, até para a própria sustentabilidade (falando economicamente) da sociedade. Afinal, para produzir precisamos de matérias primas e diversos outros elementos que o meio ambiente nos proporciona, precisamos da mão de obra, cada vez mais qualificada, e para tal, o desenvolvimento social é urgente.

Não há mais como se pensar em crescimento econômico, esquecendo-se do modelo TBL (desenvolvimento social, ambiental  e econômico em equilíbrio). É está é uma questão urgente.

Os Doutores da Alegria encerrou o 3º Congresso Internacional de Desenvolvimento, com um vídeo que conta um pouco da sua história, e com a mensagem deste lindo trabalho, e as fotos do Show de encerramento com Wilson Simoninha e Verônica Ferriani cantando "Poe um sorriso nos lábios..." , que encerro oficialmente esta cobertura.

Trailer do filme que conta a história dos Doutores da Alegria:

Fotos do Show de encerramento: Veja o Slideshow ampliado, aqui.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

O papel da Comunicação e do Marketing no incentivo de práticas sustentáveis.

14 ago

 

A última plenária do Sustentável 2009 era sobre “Comunicação, Marketing Sustentável 2009 - Comunicação, Marketing e mudanças de Comportamentoe mudanças de Comportamento”,  com o objetivo de tratar da sustentabilidade na comunicação corporativa. No papel de moderador, Paulo Nassar – ECA/USP dispara: “ Estamos obesos de informação e famintos de significados". Questionou sobre o papel das empresas na busca pelo Desenvolvimento Sustentável, e arrancou risadas ao dizer: “Será que Tom Jobim conseguiria compor "A Garota de Ipanema" no McDonalds?”. Vou perguntar a opinião da Helô Pinheiro, rs.

Na sequencia Luis Roberto – Grupo ABC faz uma homenagem ao trabalho feito por Betinho, de quem foi amigo e companheiro de luta. “Brasil é primeiro mundo em Terceiro Setor, temos uma alta qualidade,  mas não podemos parar por aqui”, Luis Roberto – Grupo ABC.

Luis Roberto também mostro um video bem bacana de uma campanha para a restauração do Convento de Santo Antonio em que o Grupo ABC está envolvido.

 

Na sequência assume a plenária Daniela de Fiore – Wal Mart, e fala dos esforços da rede de supermercados para incentivar produtos verdes, comentamos isso há alguns dias aqui no Blog, clique aqui para ler o post.

Daniela citou algumas ações como o uso de energia renovável (lojas 25% mais eficientes no uso de eneria e 40% no uso de água, impacto zero (gerenciamento de resíduos) , e a promoção de produtos verdes, como o sabão de marca própria TopMax produzido com óleo doméstico coletado nas própria loja, e outras ações como:

  • Projeto PPS, Projeto Pessoal para a Sustentabilidade reúne 70% dos colaboradores;
  • Incentivo aos Fornecedores para adotarem práticas sustentáveis;
  • Lojas da Comunidade, com prestação de serviços gratuitos para a comunidade;
  • Incentivo ao Consumo Consciente, como com a ação Mês da Terra, e apoio ao campanha do  Ministério do Meio Ambiente “Saco é um Saco”, saiba mais aqui sobre a campanha.

Encerrando Mattew ShirtsPlaneta Sustentável, falou sobre este movimento que tem com objetivo incentivar a circulção de informações e a produção de conhecimento sobre a sustentabilidade, a função da equipe do Planeta Sustentável e fomentar o tema, e uma dos meios disponiveis são as diversas revistas da Editora Abril.

Oena que o pessoal já estava em fim de festa (ou melhor aguardando a festa que começaria em seguida), pois foi um plenária bem rica.

Video sobre a Campanha “Saco é um Saco”

Dialogo Multisetorial: Educação para a sustentabilidade

13 ago

O segundo dia do Sustentável 2009, contou com um debate animadíssimo sobre o papel da educação para o desenvolvimento sustentável.

Educação para a Sustentabilidade (13)Reuniu no Tucarena,  Simone Ramounoulou – The Natural Step (como moderadora), Raquel Trajberg – Coordenadora da Educação Ambiental – MEC,  Celso Schenkel – Coordenador de Ciências e Meio Ambiente UNESCO, Mirian Vilela – Diretora Executiva do Secretariado internacional da Carta da Terra e Mario Hélio de Souza Ramos – Diretor Departamental Fundação Bradesco

Segundo Raquel Trajberg, as escolas devem ser espaço para o desenvolvimento da cultura da sustentabilidade, “ que tal incluir refletir e recusar”.

Mirian Vilella a Carta da terra, defendeu que a educação precisa ter o propósito principal de ajudar outro e a sociedade, precisa estar focada na transformação e não somente na informação e que é preciso integrar os valores da sustentabili-dade no processo educativo.

A educação tem que ser: transformadora, trabalhar o lado emotivo, o pensamento sistêmico, e a reflexão ética do nosso cotidiano e do processo educativo (Mirian Vilella).

Celso Schenkel da Unesco, falou sobre o reflexo da cultura da sustentabilidade no mundo dos negócios, “é preciso adicionar core ao Business”.

Deu como exemplo a cadeia produtiva da Erva Mate, que emprega mais pessoas que as grandes montadoras, são 100 mil famílias, mais de 500 mil pessoas, é preciso buscar estas economias e fazer com que estas, sejam economias desenvolvidas

O Tucarena estava cheio, após a exposição dos convidados, muitos ouvintes sentaram-se a mesa central para participar do debate. Alguns contaram sua experiência de educação para a sustentabilidade, que em casos aconteceu na escola, e em outros não. O debate foi rico, participativo, tanto que acabou o horário previsto, mas o dialogo continuou.

Eu, como iria acompanhar outra plenária não participei, mas esta reflexão sobre o papel da educação, me fez lembrar da Profº Doralice, que me deu aula de Geografia na 5º Série. Ela dizia que eu era muito contestadora, que um dia eu ia me envolver com politica. Bom professora, não foi bem como a senhora disse (pois referia-se a politica partidária), mas continuo contestando, em prol da pólis.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Para ver o Slideshow ampliado: http://www.flickr.com/photos/sustentavel2_0/sets/72157621903819065/show/

Inovação e modelo de negócios sustentáveis

13 ago

Já abordamos a inovação em produtos, falaremos da inovação em processos, é preciso desafiar os modelos (Mark Lee – SustainAbility)

Modelos de Negócios Sustentáveis (1) A Plenária Inovação em modelos de negócios sustentáveis, reuniu Jorge Soto da Braskem, Franz-Josef Kron da Umicore, Rogério Ribeiro da GlaxoSmithKline, Diane Osgood da Business for Social Responsability e teve como moderador Mark Lee da SustainAbility.

Jorge Sotto falou das pesquisas da Braskem para desenvolver produtos com redução de impactos ambientais, e comentou o case em que a Braskem está desenvolvendo o Polietileno Verde, fabricado a partir do Etanol e que será lançado em 2010, e que já é um sucesso com uma considerável carteira de clientes interessados (Saiba mais sobre o produto aqui).

Rogério Ribeiro da Glaxo falou da vacina contra rotavirus, que chegou ao mesmo tempo para a rede pública e privada. Apresentou o modelo pioneiro de parceria com a FioCruz, em que a vacina contra rotavirus poderá ser produzida a custos baixos para América Latina, saiba mais.

Temos que justificar o porque da nossa existencia para a sociedade (Rogério Ribeiro da Glaxo)

Franz-Josef Kron CEO da Umicore, empreza especializada em químicas a base de metais nobres, iniciou dizendo:“Qualquer coisa que você não possa fazer para sempre, não é sustentável”. e defendeu a reutilização de metais, através do processo de reciclagem para reutilização no processo produtivo.

A sustentabilidade é a única maneira de garantir o sucesso do negócio (Franz-Josef Kron CEO da Umicore).

Diane Osgood da Business for Social Responsibility, levantou o importante questionamento: “Como podemos criar produtos e serviços de uma maneira melhor para o mundo?”, e completou em seguida, “Para mim, a resposta está em duas palavras que temos discutido aqui: Ruptura e interdependencia"

Em dado monento no debate foi citado uma questão que para mim é crucial, a rentabilidade desses modelos para os acionistas. Empresas verdes, no geral tem se saido melhor neste momento de crise. O que pergunto, é se quando a rentabilidade estiver em baixa, haverá interesse em se manter o discurso em prol da sustentabilidade? Discursar é muito bacana, a empresa fica bem na voto, mas já vimos que em muitos casos, uma das primeiras verbas a ser cortadas é a de projetos sociais. Claro que o que está sendo tratado aqui, não é o financiamento de projetos, e sim todo um modelo voltado para o desenvolvimento sustentável, e quem em curto prazo tende a não apresentar rentabilidade para os acionistas, que costumam buscar rentabilidade imediata.

O artigo Criando valor sustentável de Milstein e Hart, fala que é possivel gerar valor para os acionistas, veja o artigo na integra.

Uma coisa é fato, as empresas irresponsáveis seja ambiental, ou socialmente, terão que se adaptar, a sociedade está cada vez mais exigente, e o investimento em desenvolvimento sustentável, deixará de ser uma estratégia adicional ao negócio, e terá que ser incorporado definitivamente para o bem estar da sociedade e do próprio negócio.

Sustentável 2009 – Abertura do Congresso

6 ago

Pajé 3 Após maravilhosa esquete teatral com Wellington Nogueira – Coordenador Geral do Doutores da Alegria, que adentrou no teatro Tuca como um Pajé, foi dado início ao 3º Congresso Internacional de Desenvolvimento Sustentável.

Wellington então, assume o posto de Mestre “sem” cerimônias, com a frase que resume a expectativa de muitos dos que ali estão: “é preciso colocar o discurso na prática…”, e chama à plenária os convidados para a abertura oficial do Congresso.

Após a apresentação do que é o Congresso sustentável 2009, sobe a plenária Fernando Almeida, presidente-executivo CEBDS, que em seu discurso diz a frase que seria muitas vezes repetida ao longo do congresso: “é preciso subverter a ordem, seja nos negócios ou na politica pública…”,  em certo momento ele lembrou-se de enfatizar que ele falava do lado positivo de subversão, não custa esclarecer né!?

Na sequencia Francisco Graziano, representante do Governador Serra, discursa  e defende que a Agenda ambiental deve ser tratada como "A questão da civilização".

Após alguns discursos, a abertura oficial encerra-se com o frase que infelizmente não tenho certeza de quem a pronunciou: “A sustentabilidade não é uma escolha, a escolha é como atuaremos pela sustentabilidade”.

Este foi só o começo, não deixe de acompanhar nossa cobertura ao vivo pelo Twitter @sustentável2.0, e aqui no Blog, neste caso com um certo delay.

%d blogueiros gostam disto: